urologista sp

Urologista: um especialista para ambos sexo e que trata pontos importantes do sistema urinário

Você sabe o que faz um urologista? A princípio muitas pessoas confundem e acreditam que este profissional especializado trata apenas a região genital masculina. A verdade é que este médico estuda profundamente o sistema urinário de homens e também das mulheres e vai muito além do atendimento exclusivo para eles. Vamos ver neste artigo as formas de atuação do médico e nos tipos de tratamentos e doenças em que ele normalmente atua.

 

Urologista não é médico só para homens?

Não. O que torna o urologista mais voltado para homem são alguns conhecimentos mais específicos de alguns pontos do corpo masculino. Este médico estuda sobre detalhes importantes do sistema reprodutor do homem, como pênis, testículos, vesículas e próstata. Porém, no seu processo de formação, há também aprofundamento sobre regiões como rins, ureteres, a bexiga urinária, o que faz com que o profissional acompanhe também o sistema feminino.

O médico urologista tem a especialização com residência médica em cirurgia geral e urologia. São cerca de 11 anos estudando de treinamento para oferecer tratamento clínico (através de consulta, prevenção e medicamentos) e cirúrgico (através de operações e procedimentos) dos problemas relacionados ao sistema urinário e genital.

 

Quando a mulher deve procurar um urologista?

A mulher pode e deve procurar o urologista quando apresentar problemas no sistema urinário, como infecção e incontinência, principalmente se for algo recorrente. Ao contrário do que se imagina, o ginecologista até atende e cuida, mas o indicado é que o urologista cuide, busque acompanhar e diagnosticar o problema.

 

Por que ir ao urologista?

É indicado ir ao urologista, assim como em outras especialidades, uma vez ao ano, aumentando esses encontros a partir dos 40 anos. Esse acompanhamento preventivo ajuda a diagnosticar mais cedo qualquer problema de saúde que possa surgir na região do sistema urinário.

Além do encontro anual, existem algumas situações específicas em que esse especialista é procurado fora desse período. Sinais como inflamação, infecção e até tumores podem levar o homem ou a mulher a procurar o especialista. A partir de um primeiro encontro, o médico ouve as queixas do paciente, analisa os sinais e, posteriormente e se preciso, avança com pedido de exames e identifica o melhor tratamento.

 

 

Exames que podem ser indicados ou executados  pelo urologista

Associar o urologista ao exame de próstata pode até ser comum, mas a verdade é que o médico indica outros exames importantes para detectar ou acompanhar regiões específicas do corpo do homem.

 

Autoexame testicular: O urologista pode indicar ao paciente um procedimento autoaplicável, que pode ser feito por ele mesmo durante o banho. Tocando os testículos, o homem pode perceber se há algum nódulo ou qualquer outro sinal diferente do que está acostumado.

 

Exames de sangue: O médico também pode pedir exame de sangue para verificar a quantidade de glicose, colesterol, ácido úrico, hormônios e outros índices que são importantes e podem dar sinais de alteração no corpo.

 

Exame de próstata: O mais conhecido exame masculino é o da próstata. Porém, qualquer homem deve fazer o exame que é simples e pode realmente salvar a vida do paciente, tendo em vista que o médico analisa possível aumento da próstata. Havendo alteração, o urologista pede outros exames para identificar o problema e indicar o tratamento a partir do diagnóstico confirmado.

 

Exame de urina: É pela urina eliminada que o exame consegue detectar a presença de qualquer elemento anormal, o que chamamos de sedimentos. O exame deste tipo identifica doenças em regiões como os rins.

 

 

Urologista trata ejaculação precoce

A ejaculação precoce é um problema comum na vida de muitos homens. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, estima-se que 40% da população masculina brasileira sofra com este mal. Ou seja, um em cada quatro homens sofre com isso.

O urologista é o médico especializado para resolver este problema. O homem que vive com ejaculação precoce apresenta alguns sintomas comuns, mas principalmente a insatisfação sexual envolvendo, inclusive, a (o) parceira (o).

A ansiedade é considerada a principal causa deste problema, mas o médico urologista vai analisar possíveis causas naturais ou físicas antes de começar o tratamento para resolver o problema. Serotonina desregulada, prostatite, hipersensibilidade e até problemas relacionados à tireóide podem causar a ejaculação precoce.

A partir de exames e análises, o médico dá o diagnóstico e estabelece o melhor tratamento para resolver o problema, envolvendo ou não outros profissionais, como acompanhamento psicológico para lidar com a ansiedade, se for o caso.

 

Urologista realiza a vasectomia

O urologista é o profissional que realiza o procedimento cirúrgico da vasectomia, indicado para quem não deseja ter mais filhos. Essa cirurgia é uma intervenção simples e não demora muito, aproximadamente 20 minutos.

Muitos homens têm receio de fazer a cirurgia, porém poucos levam suas dúvidas para dentro do consultório. Esse impasse causa ainda muitos mitos sobre o procedimento que é simples, rápido e definitivo.

A cirurgia pode ser feita com anestesia local, como ou sem sedação. Os canais por onde transitam os espermatozóides até a próstata (glândula que produzem o líquido seminal propriamente dito), são seccionados. Em si, a ejaculação continuará ocorrendo e normalmente, com mesmo aspecto e quantidade, porém sem os espermatozóides.

A recuperação deve ser feita com cuidado. Naturalmente o homem sente um desconforto nos pequenos movimentos, como sentar. O ideal é seguir as orientações do médico nesta fase pós-cirurgia.

O urologista indica a manutenção da contracepção pelos próximos 3 meses após a cirurgia. Esse período é considerado importante, já que espermatozóides vivos podem ainda estar presentes no trajeto operado. Para confirmar a eficiência do procedimento, solicita-se  um espermograma ao paciente ao término deste período, antes de se liberar as relações sexuais sem uso de outros métodos contraceptivos.

O procedimento não interfere na atividade sexual do homem. Muitos pacientes ficam com receio de impotência ou até mesmo diminuição do prazer, mas não há relação alguma com o ato cirúrgico.

 

Impotência sexual na maturidade

O acompanhamento com o urologista após os 45 anos é indispensável para quem quer manter a saúde e até ter uma vida sexual ativa na melhor fase da vida. A disfunção erétil é um fantasma nesta fase, mas pode ser diagnosticada e tratada com o médico especializado no assunto.

O tratamento da disfunção erétil é realizado a partir do diagnóstico do problema, da descoberta da causa. A partir daí é que o médico indica a forma de tratamento e quais os remédios deverão ser usados.

 

Homens jovens devem fazer acompanhamento com urologista?

Assim como a menina inicia o acompanhamento com o ginecologista, o menino também deve iniciar seu acompanhamento com o urologista. Desde cedo a criança pode ser acompanhada por diferentes especialistas, tratando-se do desenvolvimento do órgão genital, este é o profissional que vai examinar e diagnosticar qualquer problema de saúde no sistema reprodutor masculino.

Lembre-se que iniciar esse seguimento desde cedo, tornará a visita ao médico um hábito saudável e importante na fase adulta. Vale lembrar que o acompanhamento médico é fundamental, principalmente para prevenir doenças. O diagnóstico rápido de qualquer doença pode aumentar significativamente as chances de cura. Portanto, não deixe de visitar este especialista pelo menos uma vez ao ano.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *